sábado, 29 de novembro de 2008

PROTEÇÃO E COMBATE A INCÊNDIOS

Noções Básicas
A Norma Regulamentadora NR 23 predispõe os quesitos básicos para a proteção e combate a incêndios e todas as empresas devem seguir rigorosamente seus itens. Não será abordada neste presente treinamento.
O fogo tem como elementos essenciais para a sua existência 03 elementos que são:
 Combustível: Todo material ou substância que possui a propriedade de queimar. Serve de campo para a propagação do fogo. Ele pode se apresentar nos estados sólido, líquido ou gasoso.
 Comburente: O mais comum deles é o Oxigênio, que é encontrado na atmosfera numa proporção de 21%. Para existir a combustão deve se ter no mínimo 13% de O2, sendo que abaixo de 8%, deixa-se de existir o fogo.
 Calor: É a forma de energia físico/químico ligada diretamente ao aumento de temperatura que possibilita a reação entre o combustível e o comburente. Ele tem como propriedades o seguinte:
1) Ponto de fulgor: Temperatura mínima na qual os corpos combustíveis começam a desprender vapores que se queimam em contacto com uma fonte externa de calor, não havendo duração prolongada na queima devido à quantidade de vapores ser insuficiente.
2) Ponto de combustão: É a temperatura mínima na qual determinado combustível desprende vapores que, em contacto com uma fonte de calor, inflamam-se e continuam a queimar, pois os vapores desprendidos do combustível são suficientes para manter a combustão.
3) Temperatura de ignição: É a temperatura mínima na qual os gases desprendidos dos corpos combustíveis, já suficientemente aquecidos, entram em combustão espontânea apenas em contacto com o Oxigênio existente no ar, sem a necessidade do contacto com uma fonte externa de calor.
A propagação do fogo se dá pela transmissão do calor e se processa através do ar atmosférico e/ou da própria estrutura dos sólidos e líquidos que estiverem nas proximidades do fogo, manifestando-se de três formas:
 Condução: A propagação do calor é feita de molécula para molécula do corpo, por movimento vibratório. A taxa de condução do calor vai depender basicamente da condutividade térmica do material, bem como de sua superfície e espessura.
 Convecção: Este processo de transmissão de calor é característico dos fluídos ( gases e líquidos ). Ele se dá pela formação de correntes de ar ascendentes e descendentes. Na propagação do fogo, a convecção é a responsável pelo alastramento de muitos incêndios, as vezes atingindo compartimentos bastante afastados do local de origem do fogo.
 Radiação: É a transmissão do calor por meio de ondas. Todo corpo quente emite radiações que vão atingir os corpos frios. O calor do sol é transmitido por esse processo.
Estudado a formação do fogo, pode-se determinar os meios para o seu combate.

Medidas preventivas
Para a prevenção de incêndios é fundamental o conhecimento das classes de incêndios, permitindo assim uma melhor análise dos riscos existentes e também para que se possa adequar as formas de proteção. Os incêndios são classificados de acordo com o tipo de material combustível. Na seqüência são apresentadas as classes:
 Classe A: Incêndios envolvendo materiais que queimam em superfície e profundidade e deixam resíduos ( Papel, madeira, papelão, tecidos, etc ).
 Classe B: Incêndios envolvendo materiais que queimam em superfície e não deixam resíduos ( Gasolina, éter, álcool, etc ).
 Classe C: Incêndios envolvendo toda a linha de materiais energizados ( Motores, painéis elétricos, equipamentos eletroeletrônico, etc ).
 Classe D: Incêndios envolvendo materiais pirofóricos – metais que se queimam ( Magnésio, Zircônio, titânio, etc ).
Para o combate a incêndio, como medida preventiva, é disposto nas instalações industriais ou comerciais os seguintes tipos de equipamentos:
 Extintores – Veja nas folhas seguintes o quadro de extintores especificados para cada classe de incêndio e as fotomontagens dos mesmos.
 Hidrantes e mangueiras.
 Chuveiros automáticos ( Sprinklers ): a partir de determinada temperatura eles abrem liberando água sobre a instalação ameaçada.
 Centrais de aviso de incêndio: Botões avisadores espalhados pela planta, campainhas, Detetores de fumaça, Detetores Termovelocimétricos. Sempre que qualquer dispositivo for acionado, um alarme soa numa central e o socorro é imediatamente enviado.
Em empresas de porte são Formadas Brigadas de Incêndio e Primeiros Socorros para o combate inicial as chamas. São pessoas treinadas para este tipo de operação.

Métodos de extinção
Quando por qualquer motivo a prevenção falha, deve se usar os métodos de extinção abaixo detalhados:
 Ação de resfriamento: Consiste-se na diminuição do material incendiando a níveis inferiores ao ponto de fulgor ou de combustão dessa substância, encerrando a emissão de vapores, apagando-se assim o fogo.
 Ação de abafamento: É a ação da retirada de Oxigênio, pela aplicação de um agente extintor, que deslocará o ar da superfície do material em combustão.
 Ação de remoção do combustível: Retirada ou espalhamento do material em combustão, evitando a propagação do incêndio.

Um comentário:

babão ;D disse...

Muito bom o artigo!
Gê, lendo esse texto, me lembrei do primeiro trabalho de POST que a gente apresentou, com o prof Carlos... sobre as placas sobre produtos quimicos... e a gente deu uma introduzida ao assunto INCENDIO... lembra?


beijao!