terça-feira, 8 de dezembro de 2009

GINÁSTICA LABORAL

O que é a ginástica laboral?
A ginástica laboral compreende exercícios físicos realizados no local de trabalho. Surgiu com o propósito de cumprir objetivos preventivos relacionados a doenças nos ossos e músculos. Neste sentido, os exercícios eram divididos para se alcançar três objetivos principais:
1.Ginástica preparatória: preparar os trabalhadores para a realização de suas tarefas diárias, melhorando a circulação geral e a função respiratória, além de estimular os músculos e articulações, de modo que estes se tornem mais resistentes às lesões ocupacionais (MILITÃO, 2001);
2.Ginástica de pausa: oferecer pausas no trabalho, evitando a realização de esforços repetitivos ininterruptos, diminuindo o estresse ou a tensão advinda da atividade laboral;
3.Ginástica compensatória: relaxar após o trabalho, diminuindo o estresse e compensando a tensão muscular causada pela atividade ocupacional.
Entretanto, ao longo dos anos suas limitações em relação a prevenção direta dessas doenças foram sendo evidenciadas em pesquisas, ao mesmo tempo em que fortaleceu-se a concepção da ginástica educativa, com o propósito de preparar o trabalhador para adotar comportamentos diários que o incentivem a lidar com os fatores de risco, manter sua saúde e disposição e prevenir o surgimento de doenças como as LER/DORT, dentre outras (concepção construída e adotada pelo SESI).

A Ginástica Laboral é realizada coletivamente, no entanto, sua aplicação deve considerar as características individuais do trabalhador. São considerados alguns grupos de conteúdos para a sua realização:
•Estágio de mudança de comportamento: conhecer e saber apoiar os trabalhadores nos diferentes estágios de prontidão para a adoção de novos comportamentos;
•Fatores de promoção do bem-estar (pentáculo do bem-estar): Atividade física, relacionamentos, alimentação saudável, comportamento preventivo e gerenciamento do estresse.
•Natureza dos exercícios:
1.Aquecimento – preparar o corpo para o trabalho e melhorar a concentração nas tarefas;
2.Alongamentos – preparam os músculos, tendões e articulações para realizar os movimentos corretamente;
3.Fortalecimento muscular – aumenta a resistência muscular, evitando as Lesões por Esforço Repetitivo (LER/DORT);
4.Relaxamento – com o objetivo de compensar e relaxar os músculos e articulações após o período de trabalho.
Quando a ginástica laboral surgiu no Brasil?
No Brasil, a ginástica laboral foi introduzida por algumas empresas multinacionais no início da década de 70. No entanto, sua implantação efetiva ocorreu apenas na segunda metade da década de 80, como medida de promoção da saúde do trabalhador. Uma maior adesão à sua prática nas indústrias aconteceu nos anos 90, devido ao aumento na incidência dos Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (LER/DORT) e às práticas de qualidade total adotadas em muitas empresas.

Qual o objetivo dos programas de ginástica laboral oferecidos às indústrias?
Os programas de Ginástica Laboral visam promover qualidade de vida e contribuir para aprimorar a produtividade de seus operários. Seus principais objetivos são:
•Prevenção de doenças ocupacionais;
•Diminuição dos acidentes de trabalho;
•Aumento da produtividade;
•Melhora do bem-estar geral dos trabalhadores (ZILLI, 2002).
A ginástica laboral vem se mostrando como um dos grandes aliados para a prevenção e reabilitação de doenças ocupacionais e acidentes no ambiente de trabalho, estimulando a integração e aumentando a satisfação com o trabalho entre os empregados.

Quais os principais benefícios da ginástica laboral?
A prática da Ginástica Laboral pode favorecer tanto as indústrias, aumentando sua produtividade, como os empregados, melhorando sua qualidade de vida. Entre suas principais vantagens estão:
•Prevenir as doenças profissionais;
•Combater o sedentarismo;
•Diminuir o estresse, depressão e ansiedade;
•Promover uma maior mobilidade e melhor postura corporal;
•Aumentar a disposição e bem-estar para a jornada de trabalho;
•Reduzir a sensação de fadiga no final do dia;
•Contribuir para a promoção da saúde e da qualidade de vida do trabalhador.
De que forma a ginástica laboral traz benefícios psicossociais para os trabalhadores?
A Ginástica Laboral é realizada coletivamente, portanto favorece o relacionamento social e o trabalho em equipe. O estímulo de um maior e melhor convívio diário entre os trabalhadores, proporcionado pela prática da atividade física em grupo, ajuda a melhorar a qualidade de vida do trabalhador, pois esta está diretamente relacionada à capacidade das pessoas de se relacionar umas com as outras de forma equilibrada e harmoniosa.
Com a ginástica o trabalhador aprende a lidar com os fatores de risco em sua atividade laboral e em seu cotidiano, aumentando sua capacidade de manter sua própria saúde e bem-estar.
A ginástica associa atividades físicas e preventivas com atividades lúdicas, permitindo que o trabalhador se divirta enquanto cuida de si. A prática da ginástica laboral promove ainda o aumento da autoestima e da autoconfiança do trabalhador, aumentando, consequentemente seu desempenho produtivo. Ela também desenvolve a consciência corporal, ajudando no combate às tensões emocionais, e melhorando a concentração na realização das atividades laborais.

E quais são os benefícios para as indústrias?
Aumento de disposição e concentração para trabalhar e diminuição de dores são fatores que contribuem para o aumento da produtividade das indústrias. Por outro lado, devido ao aumento da capacidade do trabalhador de manter sua própria saúde e bem-estar, a indústria pode evidenciar a diminuição do absenteísmo (falta ao trabalho) por motivos médicos e redução dos acidentes e lesões ocupacionais.
Há ainda a redução nos gastos com afastamento e substituição do pessoal e melhoria da imagem da empresa junto aos empregados e a sociedade. Alguns estudos relatam um retorno, para as indústrias, de três a cinco vezes o valor investido em um programa de ginástica laboral, considerando a redução do absenteísmo, os encargos sociais e outros fatores relacionados à saúde do trabalhador que afetam a produtividade da empresa (Carvalho, 2003).

Veja mais sobre este assunto:
A Baixa Adesão ao Programa de Ginástica Laboral: Buscando Elementos do Trabalho para Entender o Problema.
http://www.fundacentro.gov.br/rbso/BancoAnexos/RBSO%20114%20Gin%C3%A1stica%20Laboral.pdf

Por que implantar um Programa de Ginástica Laboral na Empresa?
http://www.unipinhal.edu.br/ojs/racre/include/getdoc.php?id=14&article=2&mode=pdf

*Crédito
Fig. 01 – Trabalhadores realizando Ginástica Laboral.
http://www.sfiec.org.br/portalv2/sites/jornal/home.php?st=listinfo&conteudo_id=1370

Um comentário:

Consultora Educacional disse...

Gosto muito dos artigos de ótima qualidade do seu Blog. Quando for possível dá uma passadinha para ver nosso Curso de Ingles. Daienne